+
A história

Cabeça gigante do faraó Amenofis III é descoberta em Luxor, no Egito


O ministério da Cultura egípcio anunciou no dia 28 de fevereiro de 2010 que foi encontrada em Luxor, no templo funerário de Amenofis, uma cabeça gigante de granito vermelho reproduzindo a imagem do faraó Amenofis III, de 3.000 anos de idade.

"A cabeça está intacta e mede 2,5 metros de altura", indicou em um comunicado Zahi Hawass, diretor do departamento de Antiguidades Egípcias. "É uma obra prima de grande qualidade artística, um retrato do rei com traços esculpidos muito finos e cheios de juventude", descreveu.

A peça encontrada é a cabeça pertencente a uma grande estátua que representava o faraó de pé, com os braços cruzados e com símbolos reais nas mãos. "Coletamos uma ampla quantidade de peças de granito vermelho da estátua que ficava na parte sul do templo funerário de Amenófis III", explicou o chefe da missão arqueológica responsável pela descoberta Hurig Suruzian, acrescentando que as peças estão sendo restauradas.

Amenofis III, que governou entre 1390 e 1352 AC, foi identificado através de testes de DNA e tomografia computadorizada realizados por cientistas em diversas múmias como o avô de Tutancâmon, o jovem faraó fruto de uma relação incestuosa entre Akenaton e sua irmã, ambos descendentes de Amenófis III. Akenaton é o "faraó herético", considerado precursor do monoteísmo por ter tentado impor no Egito o culto exclusivo de Aton.
Fonte: Agência AFP