A história

9 de janeiro de 1942


9 de janeiro de 1942

Janeiro de 1942

1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031
> Fevereiro

Frente Oriental

Russos voltam para a província de Smolensk



Ano do cavalo

Os anos do cavalo incluem 1930, 1942, 1954, 1966, 1978, 1990, 2002, 2014 e 2026.

O Cavalo ocupa a sétima posição no zodíaco chinês, depois da Cobra e antes da Cabra. Os anos dos cavalos se repetem de acordo com o ciclo de 12 anos do zodíaco chinês.

Você obterá as seguintes informações nesta página:


San Antonio Register (San Antonio, Texas), vol. 11, No. 49, Ed. 1 Sexta-feira, 9 de janeiro de 1942

Jornal semanal de San Antonio, Texas, que inclui notícias locais, estaduais e nacionais junto com publicidade.

Descrição física

oito páginas: mal. página 20 x 15 pol. Digitalizado a partir de 35 mm. microfilme.

Informação de Criação

Contexto

Esse jornal faz parte da coleção intitulada: Texas Digital Newspaper Program e foi fornecida pelas Coleções Especiais das Bibliotecas da UT San Antonio para o Portal to Texas History, um repositório digital hospedado pelas Bibliotecas da UNT. Já foi visto 406 vezes. Mais informações sobre este assunto podem ser vistas abaixo.

Pessoas e organizações associadas à criação deste jornal ou ao seu conteúdo.

Editor

Editor

Audiências

Confira nosso site de recursos para educadores! Nós identificamos isso jornal como um fonte primária dentro de nossas coleções. Pesquisadores, educadores e alunos podem achar este assunto útil em seu trabalho.

Fornecido por

Bibliotecas UT San Antonio Coleções Especiais

As Coleções Especiais das Bibliotecas da UTSA buscam construir, preservar e fornecer acesso às nossas coleções de pesquisa distintas que documentam as diversas histórias e desenvolvimento de San Antonio e South Texas. Nossas prioridades de coleta incluem a história das mulheres e gênero no Texas, a história dos mexicanos-americanos, ativistas / ativismo, a história das comunidades afro-americanas e LGBTQ em nossa região, a indústria de alimentos Tex-Mex e o planejamento urbano.


Associação da Nona Divisão de Infantaria

A 9ª Divisão de Infantaria (Divisão) foi ativada pela primeira vez durante a Primeira Guerra Mundial, mas nunca foi enviada para a Europa. Logo após a Grande Guerra, a Divisão foi desmobilizada em 1919 e redesignada como unidade regular do Exército em 1923 e colocada na lista de inativos.

Em 1º de agosto de 1940, a 9ª Divisão foi reativada e começou a treinar em Fort. Bragg, NC. A 9ª Divisão foi re-designada 9ª Divisão de Infantaria em 1º de agosto de 1942 e foi implantada no Norte da África em novembro de 1942. A Divisão lutou em oito campanhas no Teatro Europeu, do Norte da África ao Rio Elba, no leste da Alemanha, que incluíram um desembarque anfíbio em Sicília. A Divisão sofreu 23.277 causalidades durante a Segunda Guerra Mundial, a segunda maior taxa de causalidade entre as 91 divisões durante a guerra. (Fonte: Army Battle Casualties & amp Non-battle Deaths in WWII, Final Report, 1 de dezembro de 1941-31 de dezembro de 1946 Mediterrâneo e Europa).

A divisão foi desativada em janeiro de 1947 e seis meses depois foi reativada como uma divisão de treinamento. Em 1966, a Divisão foi reativada para implantação no Vietnã sob o comando do General William C. Westmoreland, um veterano do 47º Regimento de Infantaria e parte da 9ª Divisão durante a Segunda Guerra Mundial. A divisão incorreu em 2.624 causalidades e foi desativada em 1969, depois reativada em 1972 e atuou como uma divisão de teste de equipamentos em Fort. Lewis, Washington até 1991.

A Associação foi formada pelos oficiais e soldados em maio / junho de 1945, imediatamente após o término das hostilidades na Alemanha. A primeira reunião foi realizada na cidade de Nova York no ano seguinte e tem realizado uma reunião nacional todos os anos desde então. A 75ª Reunião será realizada em Ft. Bragg no próximo ano. Recentemente, a Associação mudou de um grupo de veteranos 501 (C) 19 para um grupo sem fins lucrativos 501 (C) 3.


Após a morte em janeiro de 1942 de seu tio-avô e padrinho, o duque de Connaught, a princesa Elizabeth foi nomeada em 24 de fevereiro para sucedê-lo como coronel dos guardas granadeiros.

Sua Alteza Real a Princesa Elizabeth (n.1926), sentada e de frente para três quartos da direita e vestindo o uniforme do Coronel da Guarda Granadeira.

Após a morte em janeiro de 1942 de seu tio-avô e padrinho, o duque de Connaught, a princesa Elizabeth foi nomeada em 24 de fevereiro para sucedê-lo como coronel da Guarda Granadeiro. Para marcar a ocasião, os oficiais do regimento presentearam a Princesa com um broche de diamantes em forma de insígnia regimental, como se vê no retrato. O broche foi apresentado em 20 de abril de 1942 na primeira audiência oficial da princesa, e no dia seguinte - em seu décimo sexto aniversário - uma inspeção dos Guardas Granadeiros foi o primeiro compromisso público oficial da princesa.

Os Grenadier Guards são os mais graduados dos cinco regimentos de Foot Guards - os outros sendo os Coldstream Guards, os Scots Guards, os Irish Guards e os Welsh Guards. Juntos, os Guardas a Pé servem como tropas pessoais do Soberano, protegendo a Família Real e cumprindo funções cerimoniais, bem como deveres militares normais. A rainha é o coronel-chefe de todos os cinco regimentos.


9 de janeiro de 1942 - História

Histórias separadas de batalhão de tanques

Aqueles com um link o levarão a uma história publicada pelo batalhão.

Primeiro batalhão de tanques médios GHQ do Exército dos EUA. Formado pela 67ª Infantaria (tanques médios) em Fort Meade, Maryland, em 15 de junho de 1940 sob o comando do tenente-coronel Stephen G. Henry. 70º Batalhão de Tanques Leves redesignado em 7 de outubro de 1941. A Companhia C foi destacada em 15 de fevereiro de 1942 e enviada para a Islândia a nova Companhia C foi formada em 19 de maio. A Companhia A desembarcou em Argel em 8 de novembro de 1942 como parte da 39ª ICT (equipe de combate de infantaria, regimental), 1ª Divisão de Infantaria. Desembarcou na Sicília em julho de 1943. Chegou à Inglaterra em novembro de 1943, reequipado como batalhão de tanques padrão, a ex-Companhia C reanimada como Companhia D. Desembarcou no dia D na praia de Utah apoiando a 4ª Divisão de Infantaria. As empresas A e B usaram DD Shermans anfíbio. Entrou para dirigir em Cherbourg e fugir em St. Lo. Lutou em St. Pois, Villedieu e Mortain e entrou em Paris. Liderou a investida da 4ª Divisão de Infantaria na Bélgica, entrou na Alemanha em 13 de setembro de 1944. Mudou-se para a floresta de Hürtgen em novembro, onde o batalhão experimentou alguns dos piores combates da guerra. Mudou-se para Ardennes com a 4ª Divisão de Infantaria em dezembro, lutando na Batalha do Bulge. Cruzou o Reno perto de Worms em 29 de março de 1945, perseguiu as forças alemãs em retirada. Com TF Rodwell invadiu a fortaleza SS em Aalen em 21 de abril. Cruzou o Danúbio em 25 de abril em Langen. Terminou a guerra perto da fronteira austríaca em Gmund, Miesbach e Holz.

Organizado em 1º de setembro de 1940 por quatro companhias de tanques da Guarda Nacional de Nova York, Massachusetts, Virgínia e Connecticut. Montado em Fort Meade, Maryland, em fevereiro de 1941 sob o major Littleton A. Roberts. Reorganizado como batalhão de tanques médios em junho de 1942. Desembarcou no Norte da África, mas viu o primeiro combate na Itália, desembarcando em Salerno em setembro de 1943. Desembarcou em Anzio em janeiro de 1944 e ingressou no ataque a Roma, durante o qual o batalhão sofreu grandes perdas. Desembarcou no sul da França em 15 de agosto de 1944. Normalmente anexado à 45ª Divisão de Infantaria, o batalhão se juntou à unidade para as montanhas de Vosges. Lutou na Lorraine e na Alsácia em novembro de 1944. Atravessou Homburg e Kaiserslautern até o Reno com TF Dolvin em março de 1945. Os tanques da Companhia B DD conduziram a travessia do rio em 25 de março. O batalhão entrou em Bamberg, Nürnberg e Munique, onde terminou a guerra.

Contato em 1º de março de 1943 em Camp Cambell, Kentucky, sob o comando do tenente-coronel F. J. Simpson. Originalmente organizado como batalhão especial equipado com tanques de holofotes CDL. Desembarcou em Liverpool em 1º de maio de 1944 e foi enviado à França em agosto, onde o batalhão permaneceu até ser reorganizado como batalhão de tanques padrão após 23 de outubro. Mudou-se para o front em 19 de dezembro de 1944 em Übach, Alemanha, anexado à 102d Divisão de Infantaria. Entrou no ataque através do rio Roer em 23 de fevereiro de 1945. Atacou para o norte, alcançando o Reno em Krefeld. Cruzou o Reno a partir de 26 de março junto à 75ª Divisão de Infantaria. Reconectado à 102d Divisão de Infantaria para conduzir por Munster e pelo Rio Weser. Terminou a guerra em Gardelegen.

Ativado em 1º de março de 1943 em Camp Cambell, Kentucky, sob o comando do Maj. Ralph Talbott III. Transitou pela Inglaterra, desembarcou em Utah Beach em 6 de agosto de 1944 de forma confusa, um 702d Batalhão de Destroyers de Tanques já implantado na mesma área. Ligado à 80ª Divisão de Infantaria em 8 de agosto, operou na área Argentan-Bordeaux durante o fechamento da Falaise Gap. Lutou ao longo do rio Mosela em setembro e outubro de 1944. Apoiou a ofensiva da 80ª Divisão de Infantaria nas proximidades de Metz em novembro. Mudou-se para a cidade de Luxemburgo após o início da Batalha do Bulge. Entrou no ataque da 80ª Divisão de Infantaria através dos rios Our e Sauer na Linha Siegfried em fevereiro de 1945. Ligou-se brevemente à 76ª Divisão de Infantaria no final de fevereiro e avançou em direção a Trier. Avance para o Reno em março com a TF Onaway e, em seguida, mude para o Luxemburgo para reingressar na 80ª Divisão de Infantaria. Cruzou o Reno perto de Mainz em 28 de março. Avançou rapidamente pela Alemanha, incluindo Kassel, Gotha, Erfurt, Jena, Weimar, Gera, Bamberg, Nürnberg e Regensburg.

Ativado em 20 de setembro de 1943 do 3º Batalhão, 81º Regimento Blindado, 5ª Divisão Blindada em Pine Camp, Nova York, sob o comando do Tenente Coronel Richard W. Ripple. Desembarcou na França em 1 de setembro de 1944. Comprometido com a batalha perto de Krinkelt, Alemanha, em 10 de outubro de 1944, anexado à 28ª Divisão de Infantaria. Participou do desastroso ataque da 28ª Divisão de Infantaria a Schmidt em novembro, durante o qual a Companhia A foi destruída. Retirou-se para Luxemburgo em 20 de novembro para reabilitação intensiva. Em 16 de dezembro, o batalhão se viu no caminho da ofensiva alemã nas Ardenas e destruído. A Companhia C colocada em posições defensivas no rio Meuse em 1 de janeiro de 1945 anexada à 17ª Divisão Aerotransportada, o batalhão então mudou-se para a Bélgica. Batalhão implantado na Alemanha em abril perto de Seebachin anexado à 89ª Divisão de Infantaria. Última ação em Neu Wursohnitz em 6 de maio.

Ativado em 20 de setembro de 1943 do 3º Batalhão, 40º Regimento Blindado, 7ª Divisão Blindada sob o comando do Tenente-Coronel Odis L. Harmon. Desembarcou em Liverpool, Inglaterra, em 11 de março de 1944. Desembarcou em Utah Beach em 10 de julho de 1944. Ligado à 8ª Divisão de Infantaria, lutou na Normandia durante a fuga e na Bretanha. Grande parte do batalhão se juntou à 83ª Divisão de Infantaria na luta em St. Malo, Dinard e Brest. Cumpriu dever de “ocupação” em Luxemburgo em outubro e novembro de 1944. Entrou na floresta de Hürtgen em 19 de novembro. Em 12 de dezembro, o 709º foi anexado à 78ª Divisão de Infantaria para atacar perto da cordilheira Kesternich-Simmarath. Participou da luta em Colmar Pocket em fevereiro de 1945. Entrou na corrida para o Reno em março. Cruzou o rio em 3 de abril e lutou na região industrial do Ruhr. Entrou no status de governo militar no final de abril de 1945.

Ativado em 20 de setembro de 1943 em Camp Gordon, Geórgia, do 3º Batalhão, 11º Regimento Blindado, 10ª Divisão Blindada, Comandante do Maj. William E. Eckles. Desembarcou na França em 29 e 30 de junho de 1944. Batalhão sem a Companhia A comprometido em 2 de julho próximo a St. Jore, anexado à 90ª Divisão de Infantaria, Companhia A, anexada à 82d Divisão Aerotransportada. Após a fuga, o batalhão cruzou o Sena perto de Mayenne. Entrou na unidade em Le Mans e no fechamento do Falaise Pocket em agosto de 1944. Em 8 de setembro perto de Landres, França, o batalhão teve um raro encontro com uma grande força blindada alemã (trinta e cinco tanques) e destruiu cerca de metade. Avançou para o Mosela perto de Metz em meados de setembro. Participou da luta por Maizieres-les-Metz em outubro e na ofensiva de Metz em novembro. Desdobrado para Rippweiler, Luxemburgo, em 7 de janeiro de 1945 para se juntar à luta ao redor do Bulge. Batalhão CO Tenente-coronel George B. Randolph KIA 9 de janeiro. Reentrou na Alemanha em fevereiro na reserva SHAEF. Envolvido na eliminação das forças alemãs a oeste do Reno em março, cruzando o rio Mosela mais uma vez. Avançou por uma série de pequenas cidades alemãs em abril, terminando na fronteira com a Tchecoslováquia. Entrou na Sudetenland em maio de 1945.

Ativado em 10 de setembro de 1943 em Camp Chaffee, Arkansas, da 16ª Divisão Blindada sob o comando do Tenente Coronel Raymond W. Odor. Designado para Armored Board, Fort Knox, Kentucky, testando novos equipamentos, incluindo M26 Pershing. Navegou para a Europa em 26 de dezembro de 1944 e desembarcou na França em fevereiro de 1945. Disparou o primeiro tiro em 24 de março no Rio Reno, anexado à 79ª Divisão de Infantaria. Depois de cruzar o Reno, participou de operações no Vale do Ruhr em abril, incluindo assalto a Essen em apoio à 17ª Divisão Aerotransportada. Terminou a guerra em Bottrop, Alemanha.

Ativado em 10 de janeiro de 1943 em Fort Lewis, Washington, sob o comando do tenente-coronel Ralph Alexander. Comprometido em 15 de julho de 1944 na Normandia, perto de Sallen. Após a fuga, lutou em Angers, Chartres e Reims. Cruzou o Mosela no início de setembro e envolveu-se em combates em torno de Metz. Entrou no assalto infrutífero ao Fort Driant em outubro de 1944. Em novembro, apoiou a investida da 5ª Divisão de Infantaria em Metz e a redução dos fortes ainda resistentes. Elementos resgatados do 778º Batalhão de Tanques em Saarlautern, a leste do Rio Saar, em 17 de dezembro. Desdobrado para o norte para se juntar à luta nas Ardenas, a partir de 21 de dezembro. Permaneceu em Luxemburgo até fevereiro de 1945, mês em que o batalhão conduziu operações ofensivas limitadas contra a Linha Siegfried com a 87ª Divisão de Infantaria. Alcançou o Reno perto de Koblenz em 13 de março e cruzou em 25 de março em jangadas como parte do ataque da 87ª Divisão de Infantaria. Atravessou a Alemanha, alcançando o rio Saale em 13 de abril. Cruzou o Weisse Elster perto de Brockav em 16 de abril e ficou na defensiva.

Contato em 1º de fevereiro de 1943 em Camp Rucker, Alabama, major William H. Dodge, comandante. Organizado como um batalhão especial equipado com tanques ultrassecretos de holofotes CDL. Chegou ao Reino Unido em 1º de abril de 1944 e à praia de Utah em agosto. Reorganizado como batalhão de tanques padrão em novembro e anexado à 94ª Divisão de Infantaria no setor de St. Nazaire-Lorient. Novamente selecionado para equipamento especial - tanques DD a serem usados ​​para a travessia do Reno - ao qual uma empresa foi dedicada. Mudou-se para a frente em 26 de janeiro de 1945 e juntou-se ao ataque a Kesternich. Chegou a Rhine March com a 83d Divisão de Infantaria. Os tanques DD da Companhia C apoiaram a travessia do Reno. Chegou ao rio Elba em Barby em 13 de abril. Entrou em contato com as forças russas em 4 de maio de 1945.

Ativado em 1º de fevereiro de 1943 em Fort Lewis, Washington, com o coronel S. L. Buracker, no comando. Chegou à Inglaterra em 12 de fevereiro de 1944. Desembarcou em Omaha Beach em 12 de julho e foi anexado à 35ª Divisão de Infantaria. Enquanto estava nessa divisão, lutou em St. Lo, Mortain e Le Mans. Primeiro batalhão de tanques do III Exército a cruzar os rios Mosela e Meurthe. Entrou na Alemanha a leste de Sarreguemines em 15 de dezembro de 1944. Em 22 de dezembro, foi transferido para as Ardenas e ingressou na 5ª Divisão de Infantaria. Apoiou a travessia da divisão do Rio Sauer em janeiro de 1945 e a viagem pela Linha Siegfried até Bitburg em fevereiro. Dirigiu ao longo do Mosela até o Reno e depois ao sul como parte do envolvimento das forças alemãs em março. Cruzou o Reno em 25 de março perto de Russelheim, correu para Frankfurt am Main. Virou para o norte em direção a Ruhr Pocket em abril, e então conduziu uma marcha de 520 milhas para retornar ao Terceiro Exército, chegando à Bavária em 1º de maio. Entrou na Tchecoslováquia ao sul de Winterberg em 3 de maio de 1945.

Ativado em 16 de fevereiro de 1943 em Fort Benning, Geórgia, sob o comando do tenente-coronel Raymond W. Odor. Reorganizado em 19 de novembro de 1943 como um batalhão especial equipado com tanques ultrassecretos de holofotes CDL. Chegou à Inglaterra em abril de 1944. Em setembro, a missão mudou para a operação de equipamentos especiais para abertura e limpeza de campos minados. Em 12 de outubro de 1944, redesignado 738º Batalhão de Tanques Médio, Especial (Explodidor de Mina). Desembarcou em Le Havre, França, em 11 de novembro de 1944 e mudou-se para Aachen, Alemanha. Em 7 de dezembro de 1944, a Companhia A anexada à 3ª Divisão Blindada, liberou estradas durante a captura de Obergeich. Realizou missões quase diárias anexadas a diversas unidades depois disso.

Ativado em 1º de março de 1943 em Fort Lewis, Washington, sob o comando do Maj. Bethuel M. Kitchen. Reorganizado em dezembro de 1943 como batalhão especial equipado com tanques de holofotes CDL. Chegou à Inglaterra em agosto de 1944. Em 12 de outubro, a missão mudou para operação de equipamento especial para invasão e limpeza de campos minados. Uma empresa obteve tanques lança-chamas - provavelmente crocodilos britânicos fornecidos para avaliação. Partiu para a Holanda em 28 de novembro de 1944. Em 18 de dezembro, um pelotão da Companhia C detonou minas perto de Süggerath. A partir de janeiro de 1945, os elementos de remoção de minas realizaram missões quase diárias anexadas a diversas unidades. O pelotão lança-chamas usado pela primeira vez em Jülich, Alemanha, em 7 de fevereiro. No final de fevereiro, o batalhão forneceu motoristas de tanques para operar LVTs usados ​​para transportar pessoal e equipamento através do rio Roer durante o assalto. Em março, uma empresa foi destacada para treinamento no uso de tanques DD. A Empresa B implantou CDLs em 23 de março durante a travessia do Reno. Os tanques CDL foram usados ​​novamente duas vezes em abril, uma vez em um esforço fracassado para capturar pontes perto de Henrichenburg e novamente para iluminar a construção de pontes através do Canal Dortmund-Ems e do Rio Lippe.

Ativado em 1º de março de 1943 em Fort Knox, Kentucky, sob o comando do Maj. Harry C. Anderson. Reorganizado em 10 de setembro de 1943 como um batalhão especial para receber tanques de holofotes CDL, mas nunca recebeu equipamento, apesar de considerável treinamento especial. Chegou à Bélgica em novembro de 1944 sem tanques, mas com a ordem de se converter em batalhão de tanques padrão. Chocou-se com a ponta de lança de Peiper em dezembro de 1944 em primeira ação. Anexado à 82ª Divisão Aerotransportada em janeiro de 1945, atacou o lado norte do Bulge. Atingiu a Siegfried Line em fevereiro. Cruzou o Roer com a 8ª Divisão de Infantaria em 24 de março e juntou-se à unidade em Colônia. Depois de chegar ao Reno, transferiu 350 milhas ao sul e anexou a 63d Divisão de Infantaria para outro ataque pela Linha Siegfried em direção a Saarbrucken. Retornou à 8ª Divisão de Infantaria para martelar no Ruhr Pocket em abril de 1945, após o qual assumiu funções de ocupação em Düsseldorf.

Ativado em 15 de março de 1942 em Fort Meade, Maryland, sob o comando do tenente-coronel Jacob R. Moon. Duas empresas equipadas com tanques DD e batalhão formaram parte da onda de assalto na Praia de Omaha em 6 de junho de 1944 anexada à 1ª Divisão de Infantaria. Reativado à 2ª Divisão de Infantaria na Normandia e participou da descoberta no Rio Vire em julho e agosto. Chegou a Paris em 27 de agosto. Avançou pela França e Bélgica, chegando à Siegfried Line em 13 de setembro. Atacada em direção ao Rio Roer com a 2ª Divisão de Infantaria em 13 de dezembro de 1944, virou-se para o sul no início da Ofensiva Alemã nas Ardenas. Apoiou o esforço da 2ª Divisão de Infantaria para eliminar Bulge e entrar na Alemanha em janeiro e fevereiro de 1945. Cruzou o Reno em Remagen em março e chegou ao Rio Weser em 5 de abril. Entrou em Leipzig em 19 de abril e na Tchecoslováquia em 5 de maio perto de Pilsen.

Ativado como um batalhão de tanques leves em 16 de maio de 1942 em Fort Lewis, Washington, sob o comando do Maj. John Upham. Redesignado como batalhão de tanques médios em 19 de agosto de 1942. Chegou à Inglaterra em novembro de 1943. Duas empresas equipadas com tanques DD e o batalhão formaram parte da onda de assalto na praia de Omaha em 6 de junho de 1944 anexado à 1ª Divisão de Infantaria. Em 14 de junho, anexado à 30ª Divisão de Infantaria, com a qual batalhão lutou pelo resto da guerra. Participou da fuga de St. Lo em julho e da Batalha de Mortain em agosto de 1944. Entrou na Bélgica em 3 de setembro de 1944. A companhia A apoiou a captura de Fort Eben Emael em 10 de setembro. Apoiou as operações contra a Linha Siegfried em outubro e o ataque ao Rio Roer começando em 16 de novembro de 1944. Mudou para Ardennes em 17 de dezembro, lutando em Malmedy, Stavelot e Stoumont. Participou do ataque a Bulge vindo do norte em janeiro de 1945. Retornou à área de Aachen em fevereiro e apoiou a travessia do rio Ruhr. Em 24 de março, com uma companhia equipada com DD do 736º Batalhão de Tanques, cruzou o Reno perto de Spellen. Correu pela Alemanha, entrando em Magdeburg (a última grande cidade na autobahn para Berlim) em 16 de abril de 1945. Terminou a guerra lá.

744º Batalhão de Tanques Leves

Ativado em 27 de abril de 1942 em Camp Bowie, Texas, sob o comando do Maj. Richard J. Hunt. Chegou à Inglaterra em 9 de janeiro de 1944. Desembarcou em Utah Beach em 29 de junho de 1944. Primeiro combate em 26 de julho perto de St. Germain em apoio à 2ª Divisão de Infantaria. Após a fuga, anexado à 28ª Divisão de Infantaria para dirigir até o Sena. Em 19 de setembro de 1944, mudou-se para a Holanda, onde apoiou o 113º Grupo de Cavalaria e a Brigada Belga por dois meses. Mudou-se para Frelenberg, Alemanha, em novembro de 1944 e juntou-se a ataques a fortificações perto de Süggerath, após os quais entraram na reserva do Corpo de exército. Cruzou o Roer com a 30ª Divisão de Infantaria em 24 de fevereiro de 1945, lutando pela Floresta Hambach. Cruzou o Reno em 23 de março e lutou na área do Ruhr com a 75ª Divisão de Infantaria. Assumiu ocupação em Olpe.

Ativado em 15 de agosto de 1942 em Camp Bowie, Texas, sob o comando do Maj. Thomas B. Burns. Fez parte do escalão de assalto na Praia de Omaha no dia D, desembarcando sua primeira companhia em 6 de junho de 1944 em apoio à 1ª Divisão de Infantaria. Lutou na fuga de St. L ™ e no envolvimento de Falaise Pocket. Corrida para o leste na esteira da 3ª Divisão Blindada. Apoiou a 1ª Divisão de Infantaria próximo e em Aachen em setembro de 1944 e atacou o Rio Roer a partir de 16 de novembro. Ordenado ao sul com a 1ª Divisão de Infantaria em 16 de dezembro para ajudar a parar a ofensiva das Ardennes, continuou a apoiar a divisão contra Bulge e Siegfried Line até fevereiro de 1945. Participou de um ataque através do rio Roer em 25 de fevereiro. Chegou ao Reno em Bonn em 11 de março. Cruzou o Reno na cabeça de ponte de Remagen. Participou no envolvimento do Ruhr Pocket em abril. Cruzou o rio Weser e avançou para as montanhas Harz e depois para a fronteira com a Tchecoslováquia, onde o movimento para o leste foi interrompido em 7 de maio de 1945.

Contato em 20 de agosto de 1942 em Camp Rucker, Alabama, sob o comando do Maj. Loveaire A. Hedges. Enviado para a Inglaterra em janeiro de 1944. Formou parte do escalão de assalto em Utah Beach no dia D, pousando em 6 de junho de 1944 em apoio à 82ª Divisão Aerotransportada e 4ª Divisão de Infantaria. Participou da captura de Cherbourg e da defesa de Carentan. Apoiou a descoberta da 9ª Divisão de Infantaria perto de Villedieu-les-Poeles em agosto de 1944 e cruzou a França até a fronteira com a Bélgica. Lutou na Floresta de Hürtgen em setembro e outubro. Transferido para a Bélgica e apoiou o ataque ao rio Ruhr em novembro. Atacou novamente em direção ao rio Roer em janeiro de 1945. Avançou para o Reno em março, cruzando a ponte Remagen (primeiro batalhão de tanques separado a cruzar o rio). Avançou para Ruhr Pocket em abril de 1945. Mudou para o leste para as montanhas Harz, terminando a guerra ao longo do rio Mulde.

Ativado em 10 de novembro de 1942 em Camp Bowie, Texas, sob o comando do Maj. Sidney G. Brown Jr. Enviado para a Inglaterra em fevereiro de 1944. Desembarcou em Omaha Beach em 7 de junho de 1944 e ingressou na 29ª Divisão de Infantaria. Auxiliou no fechamento do Falaise Pocket em agosto. Atacou em direção a Bruxelas e depois a Bastogne em setembro, entrando na Alemanha perto de Sevenig. Apoiou o ataque da 29ª Divisão de Infantaria ao Rio Roer em novembro. Mopped up, disparado através do rio em dezembro de 1944 e janeiro de 1945. Assalto apoiado através do Roer em 23 de fevereiro. Em março, treinou para operar LVTs. Em 24 de março, o batalhão LVTs vinculado à 30ª Divisão de Infantaria participou da travessia de assalto do Reno. Uma empresa conduziu breves operações contra o Ruhr Pocket em abril, após as quais o batalhão assumiu funções militares do governo, encerrando a guerra em Schnega.

Contato em 20 de agosto de 1942 em Camp Rucker, Alabama. Em 20 de abril de 1943, reorganizado como um batalhão especial equipado com tanques de holofotes CDL. Enviado para o País de Gales em abril de 1944 e desembarcado em Utah Beach em 24 de agosto. Reorganizado como batalhão de tanques padrão após 23 de outubro. Mudou-se para a frente em 20 de janeiro de 1945 perto de Buschdorf, Alemanha, anexado à 94ª Divisão de Infantaria. Lutou pelas defesas da Muralha Ocidental em fevereiro. Treinado com tanques DD e CDL de 1º a 15 de março. Mudou-se para a área de Saarlautern para apoiar as operações da 65ª Divisão de Infantaria contra as defesas da Linha Siegfried. Retirado novamente em 20 de março para atrair tanques DD, ligados à 5ª Divisão de Infantaria perto de Bad Kreuznach, Alemanha. Longas marchas na estrada danificaram muitos DDs, mas alguns cruzaram o Reno em 23 de março de 1945. Tanques CDL posicionados para apoiar as operações de ponte. Todos os tanques especiais foram entregues em meados de abril de 1945. Avançou com a 65ª Divisão de Infantaria para o Danúbio em Gundelhausen. Entrou em Regensburg em 27 de abril. No início de maio, tomou Passau e entrou na Áustria, terminando a guerra perto de Linz.

Ativado em 2 de dezembro de 1942 em Camp Bowie, Texas, sob o comando do Maj. Donald Donaldson. Desembarcou em Utah Beach da Inglaterra em 29 de junho de 1944 e ingressou na 79ª Divisão de Infantaria. Em agosto, correu pela França, passando por Laval até Le Mans. A 79ª Divisão de Infantaria foi a primeira divisão americana a cruzar o Sena. Entrou na Bélgica em 2 de setembro, lutando perto de Neufchateau e arredores da Foret de Parroy. Meses de combates opressores contra as defesas preparadas seguiram-se em direção ao rio Saar, perto de Sarreguemines. Lutou contra a ofensiva alemã Nordwind em janeiro de 1945. Em 13 de março, foi anexado à 71ª Divisão de Infantaria para a ofensiva do Sétimo Exército através da Linha Siegfried até o Reno. Cruzou o Reno em 30 de março em Mainz. Cruzou o rio Weisse em 13 de abril perto de Zeitz e assumiu uma postura defensiva perto de Limbach até o dia V-E.

Ativado em 1º de janeiro de 1943 em Fort Knox, Kentucky. Servido como unidade de teste do tanque. Em 8 de julho, o recém-chegado tenente-coronel Sidney T. Telfords batizou extra-oficialmente o batalhão de “Sete-cinco-zero”, um nome que pegou. Navegou para a Inglaterra e depois para a praia de Omaha em setembro de 1944. Ligado à 104ª Divisão de Infantaria perto de Aachen, Alemanha, em outubro de 1944. O primeiro combate real em 16 de novembro em operações contra a Siegfried Line passou no mês seguinte avançando em direção ao rio Roer. Participou no contra-ataque contra Bulge em dezembro de 1944 e janeiro de 1945. Apoiou a travessia do rio Roer em 23 de fevereiro. Chegou a Colônia, no rio Reno, em 5 de março. Cruzou a cabeça de ponte de Remagen e balançou para o norte em direção a Ruhr Pocket no rastro da 3ª Divisão Blindada. Cruzou o rio Weser e chegou a Halle em abril. Forças russas encontradas no rio Mulde após 21 de abril de 1945.

Constituída em 16 de dezembro de 1940, ativada em 1 de junho de 1941 em Fort Benning, Geórgia, sob o comando do tenente-coronel Robert B. Ennis. Desembarcou no norte da África em 26 de maio de 1943, na Sicília em 10 de julho de 1943, na Itália em 9 de setembro de 1943 e no sul da França em 15 de agosto de 1944. Participou da viagem em direção à Alemanha. Em dezembro, apoiou ambas as divisões de infantaria da 3ª e 36ª em combates ferozes na área de Selestat-Ribeauville-Kaysersberg, depois mudou-se com a 36ª para a área de Estrasburgo. Lutou contra a ofensiva alemã Nordwind em janeiro de 1945. Em 15 de março, saltou em apoio ao ataque do 36º através da Linha Siegfried em direção ao Rio Reno. Cruzou o Reno sob o controle do Corpo de exército em abril, anexado à 63d Divisão de Infantaria para perseguição limitada do inimigo e limpeza de pontos fortes contornados, incluindo Heilbronn. Localizado em Kufstein, Áustria, quando as ordens de cessar-fogo foram recebidas em 7 de maio de 1945.

Ativado (originalmente como batalhão de tanques leves) em 1 de junho de 1941 em Fort Lewis, Washington. Desembarcou na África do Norte em 24 de janeiro de 1943, na Itália em 17 de setembro de 1943 e no sul da França em 15 de agosto de 1944. Companhias A e B equipadas com tanques DD para pouso perto de St. Tropez. Foi até Belfort Gap com a Divisão de Infantaria 3D. Lutou nas montanhas de Vosges, entrou em Estrasburgo em 26 de novembro de 1944. Lutou em Colmar Pocket janeiro e fevereiro de 1945. Apoiou a 3ª Divisão de Infantaria no final de março através da Linha Siegfried e do Reno perto de Worms, cruzando em 26 de março. A Empresa C apoiou o cruzamento com tanques DD. Participou do assalto a Nürnberg de 17 a 20 de abril. Atacada para o sul através de Augsburg e Munique, fazia parte da ponta de lança que tomou Berchtesgaden e Salzburg no início de maio de 1945.

759º Batalhão de Tanques Leves

Ativado em 1º de junho de 1941 em Fort Knox, Kentucky, sob o comando do tenente-coronel Kenneth C. Althaus. Estacionou na Islândia por onze meses e finalmente foi enviado ao Reino Unido em agosto de 1943. Desembarcou na Normandia em 16 de junho de 1944 e foi internado na 2ª Divisão de Infantaria. De 21 de agosto de 1944 até o final da guerra, anexado ao 4º Grupo de Cavalaria. Passou por Chartres e cruzou o Sena em 26 de agosto de 1944, cruzou o rio Meuse em Dinant e libertou Celles, Rauersim, Stavelot e Malmedy. Entrou na Alemanha em 13 de setembro. Mandado para as Ardenas em dezembro. Passou no início de 1945 em posições defensivas ou fora da linha. Alcançou o rio Reno em 5 de março em Zons. Capturou uma série de obscuras cidades alemãs em abril, terminando o mês em Aschersleben, onde o dever de ocupação começou.

Ativado em 1º de abril de 1942 em Camp Claiborne, Louisiana, como um batalhão de tanques leves tripulado por soldados negros. O major Edward E. Cruise assumiu o comando. Os primeiros oficiais negros ingressaram em julho de 1942. Convertido ao batalhão de tanques médios em setembro de 1943. Chegou à Inglaterra em setembro de 1944 e à França em 10 de outubro. Viu a primeira ação em 8 de novembro com o Terceiro Exército. Entrou na Alemanha em 14 de dezembro. Participou da contra-ofensiva americana após a Batalha de Bulge de 31 de dezembro de 1944 a 2 de fevereiro de 1945. Em março serviu como ponta de lança da 103ª Divisão de Infantaria na penetração na Linha Siegfried. Entre as primeiras unidades americanas a se conectar com as forças soviéticas, o fez em 5 de maio de 1945 em Steyr, Áustria.

Ativado em 10 de setembro de 1943 em Camp Bowie, Texas, como parte da reorganização da 4ª Divisão Blindada. O tenente-coronel Jack C. Childers assumiu o comando. Provavelmente desembarcou na França em outubro de 1944. Viu o primeiro combate anexado à 102d Divisão de Infantaria em 21 de novembro. Lutou ao longo do rio Roer até 21 de dezembro, quando foi enviado para Ardennes com a 84ª Divisão de Infantaria. Entrou na descoberta de Metzerath, Alemanha, em fevereiro de 1945. Chegou ao Reno em Homburg em 4 de março. Em 19 de março, foi anexado à 17ª Divisão Aerotransportada, com a qual o batalhão deveria se conectar depois que os paraquedistas pousaram como parte do ataque ao Rio Reno. Cruzou o rio na noite de 25 de março, interligou-se e atacou para o leste. Chegou a Hanover em 10 de abril. Atingida nas proximidades do rio Elba em meados do mês. Assumiu funções de ocupação nas proximidades de Salzwedel, Alemanha, em 4 de maio de 1945.

Ativado em 20 de setembro de 1943 em Pine Camp, Nova York, sob o comando temporário do Maj. L. L. Willard. Desembarcou em Le Havre, França, em 8 de fevereiro de 1945. Cruzou o Reno em 27 de março e viu o primeiro combate real em Mannheim. Marchau ao longo do rio Main até Werbachhausen e cruzou o Danúbio até Ulm em abril. Operando na área de Imst, Áustria, quando as hostilidades no setor terminaram em 5 de maio de 1945.

Batalhão “Blackcat” ativado em 20 de setembro de 1943 em Fort Benning, Geórgia, do 1º Batalhão, 31º Regimento Blindado, 7ª Divisão Blindada, sob o comando do Tenente Coronel NK Markle Jr. Chegou à Escócia em 12 de julho de 1944 e desembarcou em Utah Beach em 24 de agosto. Ajudou a 83d Divisão de Infantaria a proteger os direitos de Patton em setembro. Entrou em Luxemburgo em outubro, depois participou das operações ao longo do rio Mosela. Mudou-se para a Floresta de Hürtgen em dezembro de 1944 para apoiar a 83ª Divisão de Infantaria em direção ao Rio Ruhr. Apoiou as operações da 83ª Divisão de Infantaria contra o flanco norte do Bulge em janeiro de 1945 e a captura das barragens do Rio Roer pela 78ª Divisão de Infantaria. Cruzou o Reno pela ponte Remagen em março e atacou o Ruhr Pocket em abril. Raced 280 miles southeastward to join 101st Airborne Division in drive toward mythical Nazi National Redoubt in Alps near Berchtesgaden. Ended war near Kempfenhausen, Germany.

Activated on 20 September 1943 at Fort Gordon, Georgia, from 1st Battalion, 3d Armored Regiment, 10th Armored Division. Arrived in England on 27 December 1944 disembarked at Le Havre, France, on 6 February 1945. Took part in Operation Damnation in April attached to 69th Infantry Division, in turn attached to 9th Armored Division. Crossed Weser River, and Company C entered Colditz on 15 April, liberating five hundred French officers and StalinÕs son. Other tanks entered Leipzig on the 18 April. Moved to Thrana in early May 1945.

Activated on 20 September 1943 at Camp Barkeley, Texas, under command of Lt. Col. Frank J. Spettel. Shipped to France in September 1944. Joined battle around Metz attached to 95th Infantry Division on 15 November, including fighting in Maizieres-les-Metz. Supported 95th Infantry Division's attack across Saar River in December and helped clear Saarlautern held defensive positions in this area into February 1945. Beginning 6 February, most of battalion attached to 94th Infantry Division to support its operations against the Siegfried Switch line of fortifications. Crossed Rhine with 26th Infantry Division on 25 March. Supported the division's advance across Germany behind 11th Armored Division in April in direction of Linz, Austria. Advanced toward Prague until 7 May 1945.

Activated (originally as light tank battalion) on 2 January 1943 at Fort Knox, Kentucky, under command of Lt. Col. Harry L. Kinne Jr. Arrived at Marseilles in October 1944. Entered combat in Alsace on 7 December attached to 100th Infantry Division, which was attacking toward Maginot Line stronghold of Bitche. From December 1944 to January 1945, battalion supported five different Infantry Divisions, entering Germany attached to 79th. Battled Nordwind offensive in January. Supported 100th Infantry Division attack that finally captured Bitche in March, then drove to Rhine near Mannheim. Crossed the river on 31 March and seized Heilbronn in April. Crossed Neckar River and swung toward Munich. Most of battalion entered Austria near Innsbruck in May, while Company C entered Brenner Pass with 103d Infantry Division.

Activated (originally as light tank battalion) on 1 February 1943 at Camp Cambell, Kentucky. Converted to standard tank battalion on 16 October. Shipped to France in January 1945, arriving at Le Havre. Moved into Germany at Aachen on 8 April. Attached to 97th Infantry Division on 23 April and saw first real action on 30 April at Wittichsthal. Entered Czechoslovakia on 4 May 1945 and ceased operations in vicinity of Sluzetin on 7 May.

Activated (originally as light tank battalion) on 1 April 1943 at Camp Claiborne, Louisiana, under command of Maj. George C. Dalia. One of three separate tank battalions with black enlisted personnel and mostly white officers. Reorganized as regular tank battalion on 15 September. Shipped to England in November 1944 and landed on Continent 25 December. Committed on 30 December attached to 104th Infantry Division near Eschweiler, Germany. Reattached to 35th Infantry Division on 4 February 1945 and crossed Roer River on 26 February. Formed part of Task Force Byrnes, which linked up with Canadian forces in Venlo, Netherlands, in early March. Crossed Rhine on 26 March and fought in Ruhr Pocket. By 15 April, was helping to clear woods west of Elbe River. Took on occupation duties in vicinity of Immensen on 27 April.

Activated on 20 September 1943 at Camp Chaffee, Arkansas, out of 1st Battalion, 47th Armored Regiment, 14th Armored Division. Major Charles F. Ryan assumed command. Shipped to United Kingdom, arriving December 1944, and landed at Le Havre, France, on 22 January 1945. Attached to 99th Infantry Division in February and moved to front near Weisweiler, Germany. Supported division's attack to Rhine near Düsseldorf in early March. Crossed Rhine at Remagen on 10 March. Advanced to Weid River, then conducted fast-moving operations along the Frankfurt- Düsseldorf autobahn. Conducted mop-up operations in Ruhr Pocket in April. On 17 April, transferred with 99th Infantry Division to Third Army and advanced to Bamberg. Ceased combat operations on 1 May 1945 near Landshut.

Activated on 10 September 1943 at Camp Chaffee, Arkansas, out of 3d Battalion, 16th Armored Regiment, 16th Armored Division. Major David L. Hollingsworth assumed command. Shipped to France, arriving in March 1945. Due to collision off Bermuda, ship carrying the battalion's equipment did not arrive until April 1945, by which time battalion had moved to Wurzburg, Germany. Between 3 and 6 May, conducted road march to join 86th Infantry Division near Erding. Entered Austria on 6 May 1945. Experienced no contact with the enemy.


This Week in AG History -- January 10, 1942

The Imperial Japanese Navy conducted a surprise military strike on the United States naval base at Pearl Harbor, Hawaii, on the morning of December 7, 1941. The following day the United States declared war on Japan, and within a few days America was fully embroiled in the Second World War.

How should the Assemblies of God respond to this world crisis? The January 10, 1942, issue of the Pentecostal Evangel published three articles addressing this pressing question.

Pentecostal Evangel Editor Stanley H. Frodsham, in an article titled, "Keeping Tranquil in a World of Turmoil," cautioned believers to not become caught up in the destructive patterns of the world. He predicted that the "insanity" of the nations would not last forever and instead urged Christians to remain calm. He admonished readers to act according to an eternal perspective, reminding them of Matthew 5:5, "the meek shall inherit the earth." Frodsham's irenic posture during the early years of the Second World War was in continuity with his earlier opposition to the First World War (1914-1918).

Raymond T. Richey shared a different perspective about the war. In an article titled, "Evangelizing at our Army Camps," he wrote about his experience as a military chaplain during both world wars. Richey was known for holding evangelistic meetings in his "patriotic tent" (which was constructed of red, white and blue cloth) and he saw thousands of soldiers accept Christ. He encouraged readers to pray for and support chaplains, suggesting that army camps &ldquopresent the greatest opportunity for home missionary work that ever has been.&rdquo

Evangelist E. Ellsworth Krogstad, in a sermon titled "Loyalty to Government and to God in the Present World Crisis," encouraged American Christians to be loyal to their government, which he claimed was "founded upon godly principles." He acknowledged America's imperfections, but he also "(thanked) God for the privilege of living in America." America was great, according to Krogstad, because it provided the &ldquogreatest liberty,&rdquo including freedom of speech, press, assembly, and worship.

The responses to the outbreak of the Second World War by Frodsham, Richey, and Krogstad demonstrate that early Pentecostals were not cookie-cutter thinkers. They each had their own perspectives on politics and world events. However, all agreed that American Christians needed to pray fervently and with great contrition. They took seriously the notion that the Christian&rsquos citizenship, ultimately, lay in heaven and not on earth. It was with this deep conviction that they encouraged readers, in the midst of global turmoil, to place their primary focus on things eternal.

Read the articles by Frodsham, Richey, and Krogstad in the January 10, 1942, issue of the Pentecostal Evangel.

Also featured in this issue:

* "Watchmen, What of the Night?" by Noel Perkin

* "Ezra Teaches Separation," by J. Bashford Bishop

* "The Sadhu," by Mary Warburton Booth

Pentecostal Evangel archived editions courtesy of the Flower Pentecostal Heritage Center.


British tank losses: January 1942

Postado por Engländer » 13 Mar 2013, 01:23

I'm trying to get a detailed account of the tank losses suffered by the British 1st Armoured Division during Rommel's counter attack of January 1942.

I believe a total of 117 tanks were lost, 70 in the opening exchanges of battle, and 47 more during its withdrawal to Msus.

Does anyone know the losses per tank-type?

Re: British tank losses: January 1942

Postado por ClintHardware » 25 Mar 2013, 22:01

I will be going to the National Archives at Kew, London soon do you want me to look at specific records for you? I believe 22nd Armoured Brigade had some losses then and I am interested in digging over it as a subject. What units are you wanting to know about? Give me your list.

Re: British tank losses: January 1942

Postado por Engländer » 25 Mar 2013, 23:56

Primarily the tank losses suffered by the British between Jan 21st 1942, the date of Rommel's 'reconnaissance in force', and the capture of Msus on Jan 25th 1942.

I know that tank 'losses' are always vague, with confusion between those temporarily put out of action and later recovered to those actually destroyed.

I believe that the 9th Lancers and 10th Royal Hussars were involved as well as others but I don't have a detailed list.

Any information you can pick up would be warmly appreciated.

Re: British tank losses: January 1942

Postado por Urmel » 26 Mar 2013, 12:07

It's close to impossible to get to the tank loss numbers. I have all the relevant war diaries, and the problem is that there is a starting figure, and an end figure, but then there are unclear numbers of tanks received from T.D.S. during the battle. The tank regiments involved were 9 Lancers, 10 Hussars, Queen's Bays, and 3/4 CLY composite regiment (with 1 Support Group).

PM me to take this further.

The enemy had superiority in numbers, his tanks were more heavily armoured, they had larger calibre guns with nearly twice the effective range of ours, and their telescopes were superior. 5 RTR 19/11/41

Re: British tank losses: January 1942

Postado por Engländer » 26 Mar 2013, 12:34

Thanks for that, will send you a PM/

Re: British tank losses: January 1942

Postado por Urmel » 13 Jul 2014, 18:29

Just turned up the following from German intel reports:

1) Tank arrivals in Mersa Matruh, 16 Dec 41
2 Armoured Brigade
Staff 9xM3, 1xMk.VI
Bays 17xM3, 35x Mk.VI
9 Lancers 17xM3, 35x Mk.VI
10 Hussars 17xM3, 32x Mk.VI
Total 60xM3, 103x Mk.VI

18 January outside Antelat (no breakdown by type):
Bays 44
9 Lancers 46
10 Hussars 48
Total 138

Since they hadn't been in combat at that date, that means they lost about 15% of their tanks on the approach march due to mechanical issues. Considering that the march from Matruh was made on tracks all the way to Agedabia, that doesn't appear to be too bad.

The enemy had superiority in numbers, his tanks were more heavily armoured, they had larger calibre guns with nearly twice the effective range of ours, and their telescopes were superior. 5 RTR 19/11/41

Re: British tank losses: January 1942

Postado por ClintHardware » 13 Jul 2014, 18:54

Re: British tank losses: January 1942

Postado por Urmel » 13 Jul 2014, 19:14

Not systematically. There's this:

The enemy had superiority in numbers, his tanks were more heavily armoured, they had larger calibre guns with nearly twice the effective range of ours, and their telescopes were superior. 5 RTR 19/11/41

Re: British tank losses: January 1942

Postado por Don juan » 13 Jul 2014, 19:33

Would this have been along the coast road? I'm assuming the cut-across roads that are there today weren't there then. It makes a big difference - a change from @ 750 km to @ 1000 km.

This is interesting to me because I've got an RAC liaison report dated Sept '41 from the desert that actually praises the Crusader (imagine that!). It's usually assumed that the Crusader was unreliable from the moment it arrived in the Middle East, but this may not be the case - it may have had an early period where its reliability was fairly good.

Re: British tank losses: January 1942

Postado por Urmel » 14 Jul 2014, 00:13

The enemy had superiority in numbers, his tanks were more heavily armoured, they had larger calibre guns with nearly twice the effective range of ours, and their telescopes were superior. 5 RTR 19/11/41

Re: British tank losses: January 1942

Postado por Don juan » 14 Jul 2014, 11:46

I think the losses might have been less than 15%, as the second total of 138 doesn't seem to include the staff tanks. So the losses look to be less than 10%. If we assume (not entirely unreasonably) that all the fall outs were Crusaders then 15% of them didn't make it.

The intriguing thing about the Crusader is that its reliability seemed to get worse over 1942. As far as I can tell, the main problem up to Operation CRUSADER was the fan drive, but from early 1942 the water pump emerged as the major problem, and as 1942 progressed it became pretty much the only significant issue.

Weirdly, Home Forces Crusaders hardly had any problems with the water pump. I'm far from convinced that the reliability issues with the Crusader in the desert were either design or manufacturing related, despite the problems that were encountered with the latter.

Re: British tank losses: January 1942

Postado por Urmel » 28 Dec 2014, 19:12

I have now made the whole of the German message whence the tank numbers originated available, if anyone wants to be able to source it.

The enemy had superiority in numbers, his tanks were more heavily armoured, they had larger calibre guns with nearly twice the effective range of ours, and their telescopes were superior. 5 RTR 19/11/41

Re: British tank losses: January 1942

Postado por Urmel » 08 Jun 2015, 07:19

The enemy had superiority in numbers, his tanks were more heavily armoured, they had larger calibre guns with nearly twice the effective range of ours, and their telescopes were superior. 5 RTR 19/11/41


“War Time” Daylight Saving Begins: February 9, 1942

On February 9, 1942, “War Time”&mdasha year-round daylight saving time&mdashbegan in the United States. Passed by Congress and signed into law by President Franklin D. Roosevelt, the year-round daylight saving time required that clocks be moved ahead one hour for the remainder of the war as a national defense measure to conserve energy.

America first implemented a partial-year daylight saving time in March 1918, during World War I, and though there was popular support for the wartime measure, there was also disapproval, primarily from farmers and the railroads. The national daylight saving time was repealed after the war ended, but it continued on at the local level, especially in the North, East, and parts of the Midwest.

A national daylight saving time was again implemented during World War II, but this time, rather than lasting only part of the year, daylight saving time lasted all year. The purpose of “War Time,” as this form of daylight saving time was called, was to conserve power and provide extra daylight for war industries to increase production. As with World War I, after World War II ended, the national daylight saving time was quickly repealed, but it remained a local issue, with each state, city, and even business deciding whether it would adopt daylight saving time or not.

This patchwork form of daylight saving time caused much inconvenience and confusion, and in 1966 a national law was signed calling for daylight saving time to fall from the last Sunday in April to the last Sunday in October, with the option for states to exempt themselves. The energy crisis of the 1970s once again prompted the adoption of a year-round daylight saving time beginning in January 1974, but it actually only lasted 10 months, as legislation was signed adjusting yet again the time period of daylight saving time.

Another bill was signed in 1986 that moved daylight saving time to the period from the first Sunday in April to the last Sunday of October. This remained the law for many years until the most recent daylight saving legislation, implemented in 2007, set daylight saving time from the second Sunday in March to the first Sunday in November.


Fevereiro de 1942

There is no shortage of wartime reporting in our historic newspapers about any major conflict throughout history, with some newspapers even releasing special wartime issues to further cover military and naval news. February 1942 was no exception as newspapers printed articles on the Battle of Singapore, the Western Desert Campaign, and the rationing on the home front caused by the ongoing world war.

The Battle and Fall of Singapore

Perhaps the most significant event of February 1942 was the battle, and subsequent fall, of Singapore. This February marks 75th anniversary of the battle, which resulted in a decisive Japanese victory and the ‘worst disaster’ in British military history. After an intense siege from Japanese forces, over 80,000 Allied soldiers surrendered to capture, half of whom would never return home.

Singapore was strategically important for naval movements between the Indian Ocean and the Pacific Ocean during the Second World War. Japanese forces had been advancing southwards through the jungles of the Malaya peninsula since December 1941. The number of soldiers under the command of Lieutenant-General Tomoyuki Yamashita was heavily overestimated, or over reported, by the Allied Forces. It was reported that Yamashita had 100,000 Imperial troops poised for operations in Singapore, but the actual number of troops was closer to 35,000.

The British-led Allied Forces in Singapore were under the command of Lieutenant-General Percival, and fought bitterly until they were forced to surrender unconditionally on the 15 th of February. Winston Churchill later called the fall of Singapore ‘the worst disaster and largest capitulation in British history’. Check back in on the 15th February for a more in-depth look at the coverage of the Fall of Singapore.

The Western Desert Campaign

By the end of February 1942, Axis Forces in Libya under the command of General Rommel had almost reached El Gazala, where they would hold the line until the Battle of Gazala began the following May.

O R.A.F. in particular would continue to harass Rommel’s troops throughout February, causing him to have to spread his forces thin across his front line.

News at Home

Soap rationing began in February 1942, making it the first non-food commodity to be rationed in Britain. Rations booklets would now include one coupon a week for all kinds of soap.

Some of the newspapers on The British Newspaper Archive have been scanned from bound books, so some pages might have stories tucked away at the curved edge of the newspaper. In this example, the Derby Knitting Fund reported that it had sent over 5,000 parcels to the Forces.

© 2021 Findmypast Newspaper Archive Limited - Proudly presented by Findmypast in partnership with the British Library


Assista o vídeo: Rio Antigo - 100 Anos de Carnaval 1912-2012 - Parte III - 1940-1949 (Dezembro 2021).